quarta-feira, 5 de agosto de 2009

Universos paralelos

, e no encontro de seus olhares se fez aquela dimensão inominável. O abismo revelado por suas pupilas replicava dentro de cada o vazio do universo. O coração acelerado anunciava o big bang. O sangue corria solto pelas veias e nutria suas esferas com aquela sensação nunca antes experimentada. Neste grave momento, obedientes às leis físicas, as massas de seus corpos entraram em suave órbita. E o espaço tempo entre eles passou a ser medidos em anos-luz...

2 comentários:

bia nascimento disse...

coisa mar linda essa co(i)sinha!
beijo!

fabricioooo disse...

assim: